Como calcular o salário de PJ em 2023? Como calcular o salário de PJ em 2023?
logo_reis_pinto_escura

Como calcular o salário de PJ em 2024?

como calcular salário pj
Este artigo explora a remuneração do profissional PJ em 2024, destacando as diferenças em relação ao regime CLT e como calcular o salário adequado considerando benefícios e encargos.
Pesquisar assunto

Sumário

No mercado de trabalho atual, a figura do profissional PJ (Pessoa Jurídica) tem ganhado um espaço cada vez mais significativo. A flexibilidade prometida por esse regime é atraente, mas também carrega consigo uma série de incertezas, principalmente quando o assunto é remuneração.

 Se você se identifica com essa situação ou enfrenta dilemas semelhantes, compreender profundamente seus direitos trabalhista e a composição do salário PJ é de suma importância. Continue a leitura para entender como calcular sua remuneração!

Como funciona o salário PJ?

O conceito de salário PJ difere substancialmente do salário de um empregado CLT. Enquanto este último tem um valor bruto do qual são descontados encargos sociais e trabalhistas, o salário PJ é um valor líquido acordado entre a empresa contratante e o prestador de serviço.

 Esse valor deve ser suficiente para cobrir, além da compensação pelo trabalho, os encargos e benefícios que seriam normalmente providos pelo empregador no regime CLT.

A Reforma Trabalhista, instituída pela Lei 13.467/2017, alterou significativamente as relações de trabalho, incentivando a adoção do modelo de contratação PJ. Contudo, isso também aumentou a complexidade da legislação, afetando como os profissionais PJ são contratados e regularizados.

Como calcular o salário de quem é PJ?

Calcular o salário de um profissional PJ envolve considerar diversos fatores. Além do valor pelo trabalho prestado, é imprescindível considerar elementos como a equivalência de férias, 13º salário, contribuição ao FGTS, custos com transporte e alimentação, e os impostos incidentes.

Uma regra prática frequentemente adotada é que a remuneração de um PJ precisa ser de 30% a 50% maior que a de um empregado CLT na mesma posição, para que sejam compensadas as diferenças nos benefícios e encargos.

💡 Dica: Dúvidas sobre quanto PJ paga de imposto? Confira aqui!

Qual compensa mais: CLT ou PJ? 

Para entender qual método de contratação compensa mais para o profissional, fizemos uma tabela comparativa de como funciona a remuneração nos contratos CLT e nos contratos PJ. Acompanhe abaixo!

DescriçãoFuncionário CLT (R$)Pessoa Jurídica (R$)
Proventos
Salário-base10.000,0010.000,00
1/12 Férias833,33
⅓ Férias Proporcionais277,77
FGTS 8%800
13º Salário Proporcional833,33
Subtotal Proventos12.744,4310.000,00
Descontos
INSS Teto642,34642,34
IRRF 27,5%1.704,001.704,00
Subtotal Descontos2.346,342.346,34
Total Líquido10.398,097.653,66

Você deve ter percebido a disparidade entre as remunerações líquidas nos regimes CLT e PJ. Embora, à primeira vista, o modelo PJ possa parecer desvantajoso devido à falta de benefícios tradicionais, o potencial de negociar um salário base mais elevado é um fator equalizador importante.

Imaginemos o seguinte cenário: um profissional CLT da área da saúde que recebe um salário-base de R$ 10.000,00 mensais. Esse valor não é o que ele leva para casa; é o bruto, antes de qualquer dedução.

Se esse mesmo profissional fosse negociar um salário PJ, precisaria considerar não apenas o valor líquido desejado, mas também todos os custos adicionais e benefícios pelos quais ele agora é responsável.

Suponha que, como PJ, esse médico queira manter seu padrão de vida e necessite de um salário líquido equivalente ao que tinha como CLT.

Ele teria que calcular o montante necessário para cobrir todas as despesas e benefícios que antes eram providos pelo empregador. Isso inclui não apenas os impostos, mas também o equivalente ao décimo terceiro salário, o período de férias, entre outros.

Portanto, a decisão entre CLT e PJ não é meramente matemática. Há também considerações qualitativas envolvidas.

Como PJ, você tem uma flexibilidade consideravelmente maior em termos de gestão de tempo e escolha de projetos. No entanto, isso vem com a responsabilidade adicional de gerenciar seus próprios impostos e benefícios. 

Além disso, é crucial considerar a estabilidade. Empregados CLT geralmente têm maior segurança no emprego devido às leis trabalhistas, enquanto PJs podem enfrentar períodos sem contratos e, consequentemente, sem renda.

⚖️ Está gostando do artigo? Veja também estes conteúdos relacionados:

Como fazer uma transição de CLT para PJ?

A transição de CLT para PJ é uma decisão significativa que afeta não apenas sua carreira, mas também sua vida pessoal.  Consultar um advogado pode proporcionar a orientação necessária para navegar por essa mudança com confiança.

Se você está ponderando essa mudança, é prudente fazer uma análise detalhada de suas finanças e consultar um profissional para entender todas as implicações legais e financeiras. Entender seus direitos é fundamental nesse processo.

Precisa de mais ajuda para calcular o salário PJ e entender se essa é a escolha certa para você? Entre em contato aqui ou pelo formulário abaixo com a Reis Pinto para uma consulta detalhada.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.
Nome completo
Compartilhe o nosso conteúdo!
Biografia
Outras postagens
contratar funcionário mei
MEI
Afinal, contratar funcionário MEI é correto? Saiba agora

Este artigo discute a precarização do trabalho, especialmente na contratação indevida de funcionários MEI. Analisamos os requisitos legais para uma relação de emprego válida, os riscos e as consequências legais de tais práticas, destacando a necessidade de conformidade com a legislação.

fraude trabalhista mei
MEI
Conheça os principais tipos de fraude trabalhista com MEI

Este artigo discute as principais fraudes trabalhistas envolvendo o MEI, como pejotização e evasão fiscal, e destaca a importância da conscientização e ação legal para proteger direitos e garantir práticas justas de emprego no Brasil.